Header Ads

"Eu sou viciado em pornografia!"

Assim que sua esposa arrancou o carro, o Pr. Jessie ligou seu computador.

Com mãos tremulas, ele percorreu as telas até a área de conteúdo pornográfico com o qual ele já estava bem familiarizado. Sua expectativa aumentou à medida que clicava em um de seus sites favoritos.

Jessie não percebeu que sua esposa já estava suspeitando de que ele estava com um problema. Naquela manhã, ela decidiu espreitar pela casa para ver o que ele estava aprontando.  Ela entrou na sala antes que ele percebesse. O olhar de horror e traição em sua face quando ela viu a tela do computador o atormentaria por meses a fio.

A história de Jessie poderia ser multiplicada por milhões. De acordo com o “U.S. News and World Report” (um jornal americano), os surfadores da web gastam $970 milhões em web sites pornográficos em 1998, subirá para $10 bilhões em 2013. Um pesquisador estima que 60 milhões de americanos têm visitado web sites de sexo explícito.

Tragicamente o percentual de homens cristãos envolvidos não é muito diferente do número de não salvos. De acordo com a maioria das pesquisas, pelo menos 17% de cristãos vêem pornografia regularmente. A internet tem criado as imagens sexuais mais disponíveis ao click do mouse na privacidade do escritório ou casa de qualquer um.  

A história do pastor Jessie é bem comum. Depois de completar o seminário , ele entrou no ministério com um sincero desejo de “andar da maneira que agrada a Deus”. De primeiro, ele manteve um relacionamento com Deus, ministrando ao seu rebanho da abundância que vinha de sua vida devocional vibrante.  Como resultado muitas pessoas começaram a vir para sua igreja. Esse gosto de sucesso o dirigiu. À medida em que suas crescentes responsabilidades demandavam mais de seu tempo, sua vida de oração começou a diminuir. Quando ele tentava orar, parecia que os céus estavam fechados para ele. Ao invés de gastar tempo na Palavra buscando o alimento de que precisava pessoalmente, ele simplesmente gastava seu tempo procurando por material de sermão. Depois de um período de meses, a fonte de vida se secou para ele. Na verdade seu ministério continuou a florescer , mas por dentro ele foi ficando mais e mais apático e de coração frio.

Jessie não percebeu isso, mas seu estado de “surdez” espiritual o fez ser um alvo aberto para o inimigo. Durante esse período de tempo, ele começou a ter pensamentos cobiçosos ocasionais. De início ele se livrava deles, mas com o tempo, ele crescentemente os mantinha. Um dia, enquanto navegava na internet, lhe veio o pensamento de digitar uma frase de cunho sexual na área de busca. Com uma curiosidade crescente e uma vida espiritual debilitada, ele cedeu à tentação. O que apareceu na tela era tão eletrizante para ele que passou duas horas percorrendo dúzias de web sites de conteúdo adulto. Jessie tinha acabado de entrar no reino sombrio da pornografia.

Por muitos meses depois esse “uma vez homem de Deus”, mergulhou cada vez mais fundo dentro dos esgotos de imagens pervertidas. Ele continuou dizendo a si mesmo que ia parar, sem perceber que cada simples visita a um site pornô o estava enterrando mais fundo em um abismo o qual seria muito mais difícil de escalar. Ter sido pego por sua esposa foi o começo, mas ele já tinha desenvolvido uma séria dependência. Em breve ele descobriu quão fracas eram suas promessas de parar. O seguinte trecho do meu livro No Altar da Idolatria Sexual explica isso:

À medida em que o viciado entra no estagio inicial de remorso, ele irá frequentemente fazer certas promessas a Deus jurando nunca repetir o mesmo pecado de novo: “Senhor, eu juro que não vou fazer isso nunca mais!”  

Quando seus olhos são abertos para a realidade do horrível vazio e natureza do seu pecado, ele prontamente faz esse tipo de voto; pois, é nesse momento que ele verdadeiramente vê o pecado como realmente é.

No entanto, o problema em tomar tal resolução é que ela vem da própria força e determinação do homem em resistir e vencer um mal. Esse tipo de “promessa” nunca resistirá tentações futuras na mesma área. É por essa mesma razão que o viciado em sexo tem tentado quebrar o hábito incontáveis vezes,porém sem nenhum sucesso.

O homem desesperadamente precisa de arrependimento. Arrependimento verdadeiro vem quando o coração do homem muda sua maneira de ver o pecado. Um homem somente irá desistir de seu pecaminoso, destrutivo comportamento quanto tiver verdadeiramente se arrependido disso em seu coração. À medida em que ele se move para mais perto do coração de Deus, ele começa a desenvolver uma “tristeza divina” por seu pecado.

A luta de Jessie Continuou. Ele ficou ainda mais desencorajado depois de ter se desapontar com as afirmações de livros “poderosos” e de seminários “transformadores de vida” sobre como superar o vício sexual. Ele considerou entrar no programa “live-in” (tipo clínica de internação)para homens lutando contra o pecado sexual, mas concelheiros próximos lhe disseram que ele não precisava dar um passo tão drástico. Finalmente, ele pediu demissão da igreja e decidiu entrar no programa. Ao chegar nesse ponto, ele não se importava com o que isso lhe custaria:Ele tinha que se acertar com Deus.

Deus começou a se manifestar a Jessie de forma poderosa no Vida Pura. Ele o ajudou a ver que seu problema não era místico. Ele simplesmente tinha que começar onde tinha saído do caminho em primeiro lugar: sua vida devocional. Tendo experimentado grande quebrantamento por causa da maneira com que seu pecado destruiu seu caminhar com Deus, devastado sua mulher, e arruinado seu ministério, ele buscou ao Senhor com um novo fervor. Estando em um ambiente protegido, ele começou a se arrastar para fora do abismo do pecado. A tentação perdeu seu domínio sobre ele. A esperança por uma nova vida em Cristo foi um incentivo para que continuasse a caminhar em direção a Deus. Não demorou muito antes que o fogo de Deus tivesse retornado para sua vida.

O apóstolo Paulo resumiu a recém encontrada liberdade de Jessie quando ele disse, “se você andar em Espírito, você não cumprirá os desejos da carne.” Cada pessoa precisa decidir por si mesma quão digna de confiança é essa declaração, mas eu posso testificar que, nos quinze anos em que eu tenho ministrado aos viciados sexuais – incluindo muitos ministros (pastores) – Eu nunca encontrei nenhuma evidência que desafie essa declaração. Um homem pode freqüentar semanalmente a grupos de apoio, receber aconselhamento continuado, ir a reuniões de libertação, receber oração de evangelistas famosos, ou até entrar em para uma clínicade recuperação para viciados sexuais, mas se ele será libertado da cobiça sexual, será certamente forçado a encarar o que significa andar em Espírito.

Alguns desses esforços podem ser úteis, mas somente Deus tem o poder de limpar o coração que foi contaminado pela pornografia e tornar uma pessoa livre.

Deus realizou muitas coisas na vida de Jessie que foram instrumentos em sua vitória contra a pornografia – demais para referir em um artigo curto – mas o princípio básico fundamental que pode ser extraído dessa história é que um problema espiritual envolvendo o pecado só será resolvido através do trabalho do Espírito Santo:se você andar em Espírito, você não cumprirá as concupiscências da carne.

Steve Gallagher é o fundador e presidente do Ministério Vida Pura. Ele tem dedicado sua vida ajudando homens a encontrar libertação de pecados sexuais, vida abundante em Deus que vem através do profundo arrependimento.

Traduzido por Emilio C. L. Belo.
Igreja Batista em Aarão Reis, em 2012
Belo Horizonte, MG Brasil

FONTE: www.purelifeministries.org

Um comentário:

  1. Linda mensagem.Eu recebo essas palavras pra minha vida :D
    VOU VENCER!!!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.