Header Ads

A difícil arte de discipular e ser discipulado...

Geralmente, nos deleitamos quando alguém fala justamente aquilo que queremos ouvir! Mas, me
pergunto se o que queremos ouvir está sempre de acordo com o que precisamos ouvir...

Hoje em dia, é considerado como "um bom amigo" aquele que nos bajula, motiva e apoia, mesmo que nossas atitudes estejam provocando autodestruição...

Costumo dizer que o amor nos faz crescer até certo ponto, e que a partir desse ponto, somente o confronto pode trazer crescimento contínuo.

O discipulado é  uma via de mão dupla: enquanto um líder deseja discipular o liderado, para que seja um discipulado eficaz, o liderado precisa se permitir ser discipulado.
O verdadeiro discipulado não somente é feito com palavrinhas bonitas e de motivação. O próprio Jesus nos dá exemplo de que, em alguns momentos, o confronto é necessário para amadurecimento e crescimento de um discípulo, por mais duras que pareçam ser as palavras...

Logo após uma palavra de afirmação e incentivo: "Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mateus 16:18)... Quando houve necessidade de falar a verdade, Ele o fez: "Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens." (Mateus 16:23).

Se não resistimos ao confronto, é possível que nunca tenhamos nos dispostos à transformação de fato e de verdade!

Se você deseja transformação verdadeira no Senhor, sugiro que procure sua liderança e dê-lhe o direito para confrontar a sua vida quando necessário. Garanto que, a partir desse discipulado eficaz, ainda que não ouça aquilo que desejaria ouvir, o crescimento e amadurecimento chegarão mais cedo em sua vida.

 “Melhor é a repreensão aberta do que o amor encoberto. Fiéis são as feridas dum amigo, mas os beijos dum inimigo são enganosos” (Provérbios 27:5-6.)

Prefiro as feridas de um amigo, que mesmo que me traga um certo constrangimento possa produzir cura, do que os beijos enganosos que não produzem mudança em minha vida!

“O que repreende a um homem achará depois mais favor do que aquele que lisonjeia com língua”. (Provérbios 28:23)

Para o discipulador também não é fácil falar a verdade, pois pode provocar afastamento. Mas hoje eu entendo algo: Somente vale a pena discipular pessoas que resistem ao confronto, pois essas estão realmente dispostas à mudança. Muitos apenas querem "tapinhas nas costas" e alguém para confessar seus pecados de estimação, mas nunca assumirão uma posição de mudança. Mesmo que pareça duro, afirmo: É perda de tempo e desgaste tentar discipular alguém assim!

Não basta somente confessar pecados, precisamos abandonar a prática do pecado para que alcancemos a misericórdia do Senhor. "Aquele que encobre suas transgressões nunca prosperará, aquele que confessa e deixa, alcança misericórdia" (Provérbios 28.13). Encobrir não resolve o problema com o pecado, mas confessar e não deixar de fazer também não nos faz alcançar a misericórdia do Senhor!

Repreensão é uma forma de amor! "Porque o SENHOR repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem. " (Provérbios 3:12)

Fique claro que existe a maneira de Deus para discipular pessoas e que todo líder precisa saber! Tem muito líder sem noção matando gente por aí por não saber tratar a vida dos seus liderados de acordo com a vontade de Deus!

Conselhos aos líderes... A maneira correta para repreender em amor:

Como a filhos amados:“Não escrevo estas coisas para vos envergonhar, mas para vos admoestar, como a filhos meus amados” (1 Coríntios 4:14).

Em espírito de mansidão:“Irmãos, se um homem chegar a ser surpreendido em algum delito, vós que sois espirituais corrigi o tal com espírito de mansidão; e olha por ti mesmo, para que também tu não sejas tentado” (Gálatas 6:1).

Com sensibilidade para tratar com cada caso: “Exortamo-vos também , irmãos, a que admoesteis os insubordinados, consoleis os desanimados, amparai os fracos e sejais longânimos para com todos” (1 Tessalonisences 5:14).

Não como inimigo, mas como irmão:“Todavia, não o considerais com inimigo, mas admoestai-o como irmão” (2 Ts 3.15.)

Ao tratar com um erro em alguém, lembre-se: Precisamos contribuir para matar o erro e não quem está errando!

Estando em posição de discipulador ou discipulado, saibamos sempre, que todos somos apenas humanos e dependemos do Senhor para cumprir nossa função no corpo!
Que o Senhor nos ilumine, para que possamos ser aquilo que Ele deseja que sejamos!

Amo vocês!

2 comentários:

  1. sou um rapaz e tenho pensamentos voltados para garotos, não o ato, mas como se masturbam e não tenho coragem de confessar isso ao meu discipulador...

    ResponderExcluir
  2. Se você não confiar no seu discipulador você nunca será ajudado dessa dificuldade e nem curado. Veja seu líder como um amigo e não como um acusador. Amigos não tem segredos. Confesse que ele irá lhe ajudar.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.