Header Ads

Masturbação é pecado!

E não adianta, jovem! A galera vive perguntando isso para pastores, teólogos, líderes e tals, só porque
querem ouvir, pelo menos de um deles, a resposta que agrade a carne.

Mas sinto desapontar aos “instrumentistas” de plantão: a bíblia condena!

Masturbação é a prática de se obter prazer sexual tocando em zonas erógenas do corpo. Muitos liberais são a favor da prática, defendendo-a como uma maneira da pessoa não fornicar por aí, para aliviar a tensão sexual, para conhecer o corpo, e por aí vai. Porém o cristão deve viver aplicando os princípios das Escrituras em sua vida.

Quando Jesus falou sobre o adultério no sermão do monte, ele revelou a profundidade da lei moral de Deus, mostrando que o pecado de lascívia (desejos libidinosos) nasce muito antes de um ato sexual:

"Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela." (Mateus 5:27-28)

Somente o ato voluntário de desejar e fantasiar sexo com alguém já é considerado adultério, ferindo o 7º mandamento (Ex 20:14), além de ser características dos condenados ao juízo de Deus (Hb 13:4;  I Co 6:9). E esse é um dos maiores problemas da masturbação. A pessoa, em busca de satisfazer um desejo, um impulso – legítimo, inclusive! – cai justamente em adultério! Ou será que alguém consegue praticar isso pensando numa folha de alface?

Além disso, é uma pratica que não convém, a despeito do que dizem muitas pessoas:

Primeiro, é um ato egoísta. Sexo foi feito para ser usufruído a dois (e APENAS a dois!) por Deus (Gn 2:24, I Co 7:2);

Segundo, transforma a pessoa numa escrava da carne. O corpo se acostuma a sempre ser satisfeito quando de um impulso sexual, ficando cada vez mais dependente da masturbação. Daí a pessoa não consegue mais dizer não à carne, e não somente na área sexual, mas em todas. E isso, emocionalmente, é muito tenso. O “instrumentista” fica mimado, sempre querendo que as pessoas atendam seus desejos. Por consequência, são maiores as decepções que esse tipo de pessoa leva na vida em relação às que não tem problemas com esse vício;

Terceiro, você conhecerá bem o seu corpo, mas seu parceiro(a) não! E quanto tempo levará para que haja perfeita harmonia no leito conjugal? Vale a pena pagar o preço?

Quarto, faz a pessoa viver na mentira. Ela sempre tentará esconder sua prática e até se tornará uma expert nisso! Poxa, além de ser contra o 9º mandamento (Ex 20:16) a mentira tem como pai o diabo (Jo 8:44);

Quinto, muitos viciados reportam que possuem problemas como canseira, sonolência, ejaculação precoce, baixa auto-estima, falta de habilidades sociais, compulsão sexual, etc.

"Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma." (I Coríntios 6:12)

Você, cristão, ainda vai insistir?

Um comentário:

  1. Uma dúvida: masturbar-se pensando na esposa é pecado, quando por alguma força maior não é possível ter uma relação sexual (distância, doença, menstruação etc)?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.