Header Ads

Sarrar no namoro! Pode?

By Júnior Meireles @NamoroComPropos

Sarrar no namoro! Pode?

O que é SARRAR? 
Na linguagem do mundo “sarrar” significa: “esfregar aquilo naquilo e esfregar a mão naquilo, ou seja, roçar um no outro, esfregar o órgão genital no parceiro. O sarro é considerado uma preliminar, (momento que antecede o sexo) os dois com ou sem roupas, se esfregam excitando um ao outro sem penetrar. A expressão pode ser estranha, mas a pratica é bem comum entre os casais de namorados, inclusive namorados cristãos.

Geralmente acontece quando duas pessoas estão em um momento muito intenso, que sempre começa com um “beijinho inocente” e vai incendiando, incendiando e incendiando. Dai os dois se abraçam e chegam cada vez mais perto ao ponto de o pênis do rapaz tocar a vagina da menina sobre a roupa. O sarro está a um passo do sexo e é tão pecado quanto o sexo antes do casamento ou a masturbação, a bíblia chama este ato de fornicação e prostituição.
“A fornicação, e toda a impureza ou avareza, nem ainda se nomeie entre vós, como convém a santos” [Efésios 5:3]
Sarrar é provocar o desejo, é excitar o outro sem poder suprir a necessidade causada de forma licita. Licita? Sim, o sexo fora do casamento segundo a palavra de Deus é ilícito, proibido e pecaminoso, nós cristãos entendemos que o sexo foi criado por Deus para acontecer nos limites do casamento e o que passar disto é pecado. Não podemos aceitar que isso aconteça em um namoro cristão.

Talvez você não saiba, mas eu e minha esposa oramos seis meses antes de dar nosso primeiro beijo, quando começamos a beijar enfrentamos algo parecido com esse problema, não de forma intensa, nós não chegamos a tirar a roupa, mas quando o beijo esquentava, geralmente o abraço era mais caloroso. Antes do beijo nosso namoro era santo, mas foi só começar a beijar e começamos a pecar, um dia percebemos que ficávamos muito feridos com essas atitudes, nos sentíamos culpados, afinal eu era líder de jovens e ela participava do ministério de dança.

Em uma conversa, chegamos a conclusão que tínhamos duas opções – terminar o namoro ou parar de beijar e voltarmos a orar. Nós nos amávamos muito para terminar, mas amávamos muito mais o Senhor para permanecermos como estávamos, por isso decidimos voltar a orar. Só voltamos a beijar no altar um ano e oito meses depois.
Posso afirmar que valeu a pena, colhemos frutos da fidelidade do Senhor por causa desta atitude. Tenho certeza que se não tivéssemos tomado essa decisão eu não estaria liderando o ministério Namoro Com Propósito, se estou aqui é porque creio que é possível ter um relacionamento santo. Com sacrifícios, mas santo!

Não existe arrependimento sem mudança de atitude, se você me procurar hoje para confessar que esta sarrando com seu parceiro e dizer que está arrependido eu te desafiarei a me provar mudando suas atitudes, do contrario é remorso e vocês vão voltar a fazer do mesmo jeito.
“Façam coisas que mostrem que vocês se arrependeram dos seus pecados” [Mateus 3:8]
“E dei-lhe tempo para que se arrependesse da sua prostituição; e não se arrependeu” [Apocalipse 2:21]
“Fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo” [1 Coríntios 6:18]
Sai dessa, mude de vida e arrependa-se.
Deus te abençoe rica e abundantemente!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.